•  

    Atividade Mineradora no Sul de Minas Gerais

    A atividade mineradora no estado de Minas Gerais exerce um importante papel na história do desenvolvimento econômico, social e político do país, desde o final do século XVII. A descoberta do ouro e pedras preciosas pelos bandeirantes paulistas dá início a uma intensa exploração mineral. Com o passar do tempo e o surgimento de novas técnicas de análise e prospecção, diversificou-se os tipos de minerais explorados.

    Ao sul de Minas, no município de Poços de Caldas conseguimos observar como algumas empresas mineradoras exploram esses recursos naturais: da captação de água potável para o consumo, sua utilização para hidroterapia, a prospecção de minério de ferro, até a retirada de areia e argila do subsolo e do leito dos rios.

    A atividade mineradora ocorre no denominado Planalto de Poços de Caldas - conjunto de rochas fraturadas formado a partir de um processo vulcânico. O relevo é predominantemente ondulado, com inúmeras elevações montanhosas e vales de fundo plano, onde se formam extensas várzeas aluviais.

    Originariamente a região foi habitada pelos índios Cataguazes que no final do século XVIII foram expulsos por paulistas e portugueses. Deu-se então o início da ocupação efetiva, motivada pela descoberta de fontes e nascentes de águas termais sulfurosas. Essas águas são ricas em sais, minerais e enxofre, o que garante características terapêuticas indicadas no tratamento de algumas doenças.

    Algumas das fontes espalhadas pela cidade são públicas, como as Fontes dos Amores, dos Macacos e do Leãozinho. O atrativo natural devido à qualidade dessas águas motivou a instalação de volumosa rede hoteleira e balneários, como o histórico Thermas Antônio Carlos.

    Outro recurso natural explorado no município é a bauxita, principal matéria-prima na fabricação de alumínio por indústrias como a Alcoa e a Mineração Curimbaba.

    Poços de Caldas também é reconhecida por manter a tradição da manufatura de cristais de murano, delicado processo produtivo que tem como matéria prima básica uma areia especial originária da atividade mineradora.

    Como vimos, conhecer Poços de Caldas orientados pela UGGI Educação Ambiental é se deparar com um relevo único moldado por atividade vulcânica - onde inclusive se encontra a cratera de um vulcão extinto - é desfrutar das águas naturalmente aquecidas que brotam do subsolo, é compreender as transformações na paisagem decorrentes da diversificada e rentável atividade mineradora, e é aprender a avaliar e equacionar os impactos ambientais e sociais oriundos do processo de mineração.

    Deixe seu Comentário!
    Nome
    E-mail
    Comentario
    Redes Sociais
    Facebook Twitter Instagram
    Newsletter UGGI
    Cadastre seu e-mail e receba informações sobre viagens UGGI
    Assinar
    Todos Direitos Reservados UGGI @2014 - 2015
    Desenvolvido por PopComm